mercredi 30 septembre 2015

Despe-me.....

Despe-me das roupas
Que me aprisionam o corpo
Despe-me das palavras
Que me asfixiam a mente
Despe-me de cada instante
Que me traz o teu sorriso
Despe-me de cada gesto
Onde o pensamento te inventa.
Despe-me das amarràs
Que me prendem a ti
Onde por momentos
encontrei paz no teu abraço
Nesse porto ,onde ancorei
a minha alma
Mas hoje  liberto-me  ,
Deste sentimento que me fez desejar
que o céu fosse azul
Onde tu não soubeste ser pintor,
na tela que te ofereci
Hoje tudo não passa de um quadro
de cores debotadas
num silêncio que fala ….
autor : Nanda Hansen

vendredi 11 juillet 2014

Devaneios de ilusão…

No momento em que o coração se evade

me aquieto no labirinto do pensamento

As palavras  se agasalham na ternura càlida

dos teus gestos,

Que teimam em colorir a tela dos meus devaneios…

Derramando fragâncias de rosas azuis

enebriando -me os sentidos….

Brisas quentes e murmurantes, que me enfeitiçam

e me entontecem…

E  no instante que nossos seres se abraçam

Dispo- me dos mais torridos pensamentos…

fecho os olhos 

amacio a loucura do meu querer

Que desenha paixão nos contornos

do meu corpo desassossegado….

beijos  apetecidos , ruborizados

escorregam em meu corpo como

gotas de orvalho

 E preenchem meus poros de prazer…
Viajo na magia desta ilusão

das  marés

amarelecidas dos meus sonhos

e devaneios de amor….

autor :  Nanda Hansen


lundi 24 février 2014


jeudi 7 novembre 2013

Melodia Outonal

 Hoje sinto o cheiro de melancolia

nas cores deste Outono que me veste a alma…

E no silêncio cinzelado do horizonte

hà uma ausência de afeição que me

rasga o ser em pedaços de bruma….

Escuto o murmurar do vento

e as palavras de chuva que

me beijam o rosto despido de sorrisos…

Agarro as esperanças desenhadas

em traços rectos, na escuridão timida

dos dias , onde vagueia a nudez obscena da lua…

Resplandescente magia que afaga e semeia

carinhos no coração das estrelas….

E no olhar  desse  céu, fluem valsas imaginarias

que confundem o ensaio tempestuoso das nuvens,

e as folhas secas se libertam , no redopiar enciumado do vento

que murmura segredos aos meus ouvidos ….

Me deixo arrastar nessa melodia Outonal ,

que se instalou na minha alma

de portas abertas …..

autor: Nanda Hansen

 

vendredi 11 octobre 2013